Small caps: descubra o potencial dessas empresas promissoras

Compartilhe nas redes sociais
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

As small caps são uma categoria de empresas listadas na Bolsa. Devido as suas promessas de grandes valorizações, elas chamam a atenção de muitos investidores. Investir nessas empresas pode ser uma ótima oportunidade, mas também demanda muito estudo. Entenda agora o que são as small caps, quais suas vantagens e riscos e como investir nelas!

Homem com gráfico de crescimento na mão
Small caps são empresas com grande potencial de crescimento e valorização

A categoria das empresas promissoras

Investir na bolsa de valores significa buscar oportunidades. Ou seja, um dos principais objetivos dos investidores é conseguir comprar ações por um preço abaixo do esperado e que se valorizem com o tempo.

Nesse sentido, as small caps se tornaram a menina dos olhos de muitos investidores. Elas são empresas com alto potencial de valorização, mas que estão fora dos radares da mídia. Geralmente isso ocorre por serem novas ou de setores menos convencionais, e, por conta disso, não estão tão valorizadas quanto deveriam.

Assim, elas são menos negociadas que as ações mais famosas da Bolsa, que são, geralmente, de empresas já consolidadas no mercado, as chamadas blue chips. Diz-se, então, que essas companhias possuem baixa capitalização. Capitalização é, na verdade, o valor de mercado da empresa. Esse valor é calculado a partir da cotação das ações da empresa multiplicada pelo número de ações que compõem o seu capital. Assim,

Capitalização da empresa = Total de ações x preço unitário

Esse é um dos indicadores que permitem avaliar o tamanho da companhia, comparando a outras listadas na bolsa. Não há um consenso sobre o valor máximo de capitalização das small caps, mas geralmente consideram-se as empresas de R$ 1 bilhão e R$ 10 bilhões. Pode parecer muito, mas basta lembrar que o valor de mercado da Vale (VALE3) é de mais de R$ 597 bilhões em junho de 2021.

Talvez você esteja se perguntando por que essas ações estão sendo vendidas por um preço menor do que elas realmente valem, ou vão valer no futuro. Isso pode acontecer devido a vários fatores. Talvez seja uma companhia que entrou recentemente na bolsa ou que seja de um setor não tão conhecido. E aqui mora o segredo. Se esse setor se valorizar, essa ação provavelmente custará muito mais daqui uns meses ou anos.

Um exemplo dessa valorização é o da Magazine Luiza (MGLU3) que em janeiro de 2017 tinha seus papéis vendidos a cerca de R$ 0,40 e, agora, em junho de 2021, está sendo vendida por mais de R$ 20,00. 

Em junho de 2021 a small cap com maior rentabilidade foi a Ambipar (AMBP3) com alta de 40,04%. Ela foi seguida Wiz (WIZS3) com 37,22%, Portobello (PTBL3) com 29,03% e Recrusul (RCSL4) com 27,46%.

Já a carteira de small caps da corretora XP teve 6,9% de rentabilidade em junho, enquanto o Ibovespa (IBOV) teve apenas 0,5%.

O que é o índice de Small Caps (SMLL)?

Em 2000 a B3 criou o Índice Small Cap com o objetivo de indicar o desempenho médio das empresas categorizadas como small caps, ou seja, com menores capitalizações. A cada quatro meses a lista de companhias é revisada e há algumas exigências para as empresas entrarem no índice, são elas:

  • Precisam ter ações ou units (de ações);
  • Não podem estar na lista das ações que representam 85% do valor de mercado de todas empresas da Bolsa;
  • Devem estar entre os 99% mais negociados na B3;
  • Precisam estar presentes em pelo menos 95% dos pregões.

Perceba nessa comparação feita no site Trading View que, geralmente, a rentabilidade do índice SMLL está acima do índice Bovespa. A diferença se tornou ainda mais clara no último ano.

Comparação entre os índices SMLL e IBOV
Comparação entre SMLL e IBOV

Riscos de investir em small caps

Como você deve imaginar, investir em small caps pode trazer algum risco. Afinal, como já aprendemos em outros artigos sobre como investir na bolsa, quanto maior a promessa de rentabilidade, maior o risco que se corre.

As companhias consideradas como small caps costumam apresentar maior volatilidade em relação às blue chips. Isso porque elas sofrem mais com as oscilações, sejam elas positivas ou negativas. Outro fator a se considerar é a liquidez, visto que, como são menos conhecidas, são menos negociadas. Então, no caso de uma baixa talvez seja mais difícil vender os seus papéis. 

Ao investir em small caps também é preciso estar atento à transparência das informações. Geralmente essas empresas são novas e, por isso, é mais difícil encontrar dados, dificultando um pouco as análises. Caso elas sejam de setores novos ou não tão comuns, também será mais difícil realizar comparações com outras empresas.

Assim, apesar das small caps representarem uma oportunidade para investir com um potencial de ganho maior que o das maiores companhias, é preciso conhecer os riscos e disponibilizar uma dose extra de conhecimento, prudência e capacidade analítica.

Se você estiver interessado em investir em small caps, tente coletar o máximo de informações possíveis e estudar sobre o setor que essa empresa atua. Isso pode te ajudar a ter um melhor panorama das reais possibilidades de valorização dessa empresa no curto, médio e longo prazo.

Como investir em small caps?

Investir em small caps é relativamente simples, afinal, elas estão listadas na B3 e o procedimento é o mesmo de qualquer outra ação. Você pode escolher entre comprar os papéis diretamente ou investir nos fundos de índices, os ETFs.

Na bolsa brasileira temos, atualmente, dois fundos de índices baseados no SMLL, o Índice Small Cap. Um é gerido pelo Itaú e o outro pela BlackRock e a principal vantagem de investir nele é a diversificação da sua carteira de small caps. Essa variedade pode ser muito útil caso uma empresa específica não seja tão promissora quanto o previsto.

Escolhida a forma que irá investir, não deixe de acompanhar o desempenho das empresas e sempre estudar a fundo todas informações disponíveis. Lembre-se também que variações no curto prazo são comuns e uma estratégia a longo prazo efetiva pede paciência e temperamento. 

Compartilhe nas redes sociais. 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Artigos relacionados